Condições de trabalho na cadeia produtiva da castanha

Condições de trabalho na cadeia produtiva da castanha

Em locais remotos da Amazônia, comunidades tradicionais vivem do extrativismo da castanha. O produto entra na cadeia produtiva dos grandes supermercados e das principais empresas de alimentos do mundo.

A Papel Social investigou as condições de trabalho nas reservas extrativistas e atribuiu responsabilidades por violações de direitos e por uma relação econômica que penaliza as comunidades ribeirinhas, que arriscam a vida em incursões na mata que duram até três meses durante a época da coleta dos frutos. Jornadas exaustivas, trabalho infantil e servidão por dívida são violações aos direitos humanos presentes na base desta cadeia produtiva.

Este projeto ainda está em andamento, em parceria com a Organização Internacional do Trabalho (OIT) e com o Ministério Público do Trabalho (MPT).

Condições de trabalho na cadeia produtiva da castanha
Condições de trabalho na cadeia produtiva da castanha
Condições de trabalho na cadeia produtiva da castanha

Ficha técnica

Coordenação

  • Marques Casara

Edição

  • Poliana Dallabrida

Autor

  • Rodrigo Chagas

FILME

Direção

  • Marques Casara

Produção

  • Thaís Ferraz
  • Raquel Mombelli

Fotografia

  • Vitor Shimomura

Edição

  • Vitor Shimomura
O conteúdo integral dos nossos projetos é protegido por contratos de exclusividade ou fazem parte de mobilizações em andamento. Para saber detalhes sobre pesquisas específicas, escreva para contato@papelsocial.com.br.